terça-feira, 12 de janeiro de 2016

MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E SEUS VÁRIOS MÉTODOS DE TRATAMENTO



ACUPUNTURA
A Acupuntura é o conjunto de conhecimentos teórico-empíricos da medicina chinesa tradicional que visa à terapia e à cura das doenças através da aplicação de agulhas e de moxas, além de outras técnicas.

Esta ciência surgiu na China há aproximadamente 4.500 anos. No entanto, apesar de sua antiguidade, continua evoluindo. Com moderno avanço tecnológico, outros instrumentos e equipamentos e técnicas como o ultra-som, as radiações infravermelhas, raio laser e outros equipamentos vieram enriquecer seus recursos fisioterápicos.

De acordo com a medicina chinesa, o tratamento através da Acupuntura visa à normalização dos órgãos doentes por meio de um suporte funcional que exerce, assim, um efeito terapêutico.

A arte da Acupuntura visa, através de sua técnica e procedimentos, a estimular os pontos reflexos que tenham a propriedade de restabelecer o equilíbrio, alcançando-se, assim, resultados terapêuticos.

VENTOSATERAPIA
A utilização das ventosas no tratamento de doenças não é uma exclusividade da Medicina Chinesa, existem informações do seu uso desde o antigo Egito, ela também é mencionada nos escrito de Hipócrates e praticada pelo povo Grego no século IV a.C., possivelmente conhecida e utilizada por outras nações antigas.

A ventosa segundo a MTC tem a propriedade de limpar o sangue das toxinas acumuladas no organismo produzida pelos alimentos e outras fontes poluentes. A estagnação do sangue estagnado, escuro e sujo, nos músculos das costas ou das articulações é considerado pelas Medicinas Orientais como um dos elementos causadores de doenças. 

A ventosa é usada para o alívio de dores musculares, melhorar o sistema circulatório e até mesmo, para redução de celulite e gordura localizada, lombalgias, dor abdominal, hipertensão arterial e muitas outras patologias.

Pode-se utilizar a ventosa para produzir o “efeito massagem” que consiste em mover as ventosas sobre superfícies grandes e lisas do corpo, tais como as costas e as coxas, nestes casos são utilizadas ventosas de boca média a grande, e em primeiro lugar deve-se lubrificar a zona do corpo que se vai massajar. 

Esta massagem tem o efeito de remover a pele ressacada pela abertura dos poros e pela transpiração. 

Mecanicamente, aumenta o fluxo da linfa, reduzindo o edema, mantém a flexibilidade dos músculos, retira as adesões e as fibroses e mobiliza o funcionamento dos órgãos, descongestiona os bloqueios de energia, activa a circulação e o funcionamento geral do corpo.

ELETROACUPUNTURA
A eletroacupuntura é um tratamento que usa a acupuntura como base, ramo da medicina tradicional chinesa que consiste na aplicação de agulhas em pontos definidos do corpo para obter diferentes efeitos terapêuticos. 

A diferença é que a essa faz uso de agulhas ligadas a aparelhos elétricos, que potencializam a terapia e transmitem estímulos aos pontos de acupuntura. Geralmente, esse tratamento é para casos de pessoas com dores muito forte ou lesões mais graves. 

Quanto menor for o número de agulhas, maior é a analgesia, isto é, a perda da sensibilidade à dor. A Eletroacupuntura também é utilizada como anestesia.

Todas as pessoas que sofrem de estresse, ansiedade, depressão, insônia, enxaqueca, mulheres na TPM, dependência química, problemas respiratórios, impotência, alterações menstruais ou hormonais, problemas imunológicos, traumas em geral, problemas reumáticos e aqueles que sofrem de sintomas vagos e que não conseguem um alívio com tratamentos convencionais podem fazer a terapia. Lembrando que, para não dar problema, o tratamento tem que ser feito por profissionais habilitados e qualificados. 

AURICULOTERAPIA
Auriculoterapia é uma forma, de medicina alternativa ou complementar, baseada na ideia de que a orelha é um microssistema, com o corpo inteiro, representado no pavilhão auricular, a parte externa da orelha. 

Então, uma técnica de diagnóstico e tratamento baseada no pavilhão auricular. Aurículo (orelha) + terapia (tratamento), ou seja, um tratamento através da orelha.

A auriculoterapia é uma terapia que consiste na estimulação com agulhas, sementes de mostarda, objetos metálicos ou magnéticos em pontos específicos da orelha para aliviar dores ou tratar diversos problemas físicos ou psicológicos, como ansiedade, enxaqueca, obesidade ou contraturas, por exemplo.

Além disso, a auriculoterapia ajuda a diagnosticar e a prevenir algumas doenças através da observação dos pontos específicos da orelha que se encontram alterados.

MOXATERAPIA
A Moxabustão é a técnica de aquecimento dos pontos de acupuntura. Na China, não existe de forma isolada a palavra acupuntura. Sempre se falam em "Agulhas e Moxa", simbolizando que nos pontos são utilizados não somente a agulha, mas qualquer estimulo físico ou químico. 

O aquecimento dos pontos fornece calor e energia para o corpo. Por isso, a moxabustão é indicada para as doenças provocadas pelo frio e pela umidade (muito usada em paises frios e no inverno), e para situações com deficiência de energia (convalescente, doenças crônicas, pessoas fracas e pacientes idosos). 

Dizem até que todos os paciente idosos devem receber primeiro a moxabustão algumas sessões para que as agulhas possam produzir melhor seus efeitos. Ou ampliando tais conceitos, toda as pessoas devem aprender a fazer moxa em alguns pontos chaves para recarregar as energias do corpo e prevenir as doenças.

Alguns acupunturistas, como Sawada e Manaka no Japão, acreditam que a moxa pode ser utilizada tal como agulhas, assim, colocam vários cones de moxa nos pontos, substituindo as agulhas.

O calor realmente produz vasodilatação, efeito anti-inflamatório e analgésico. Os banhos e predilúvios quentes relaxam o corpo e a mente. 

A aplicação de calor em áreas extensas do corpo a longo prazo traz efeitos colaterais como enfraquecimento e má circulação sanguínea. 

Os terapeutas orientais aplicam as moxas nos pontos de acupuntura permitindo uma atuação e eficiente, sem tais efeitos colaterais. 

Hoje, afirma-se que a moxabustão funciona porque atua diretamente sobre pontos de acupuntura, portanto é mais eficiente do que a aplicação difusa das lâmpadas infravermelhas ou das compressas quentes. 

Além disso, a moxabustão pode ser aplicada à agulha, levando o calor profundamente no ponto.

Desde os tempos antigos, a moxabustão é feita através da queima de uma erva medicinal chamada Artemisia. Esta planta é mais utilizada talvez pelos seus efeitos químicos ou talvez pelo espectro infravermelho mais eficaz. ( Wu Kwang).

REFLEXOLOGIA
A Reflexologia dos Pés é uma técnica de massagem que utiliza a pressão em determinados pontos dos pés, aos quais correspondem regiões e órgãos do corpo humano. De acordo com o grau de desconforto experimentado nos pontos trabalhados, é possível perceber quais partes do corpo registram desequilíbrio.

A Reflexologia pode ser utilizada integrando os princípios da Medicina tradicional Chinesa.

A Reflexologia dos Pés tem como principal objetivo atuar na prevenção e no auxílio ao tratamento de disfunções do corpo, através da pressão nas zonas reflexas dos pés.

É utilizada também para re-equilibrar o corpo, reduzir tensões, atingir o relaxamento, melhorar a circulação sanguínea e dissolver os cristais de cálcio e ácido úrico depositados nos pés.

FITOTERAPIA CHINESA
A fitoterapia chinesa é uma das modalidades de tratamento adotadas pela medicina tradicional chinesa. Essa forma de tratamento também se utiliza de ingredientes de origem animal ou mineral na elaboração de suas fórmulas. 

Observe-se que "fitoterápico" é o medicamento obtido empregando-se exclusivamente matérias-primas ativas vegetais, entretanto, popularmente denomina-se por extensão, como fitoterapia, toda a farmacopeia chinesa. 

Os diversos ingredientes que compõem cada receita, indicada por um terapeuta de medicina tradicional chinesa que emprega este recurso, são combinados em proporções que maximizam os efeitos desejados e inibem possíveis efeitos colaterais. 

O conhecimento destas combinações e proporções é fruto de milhares de anos de uso tradicional nas diversas regiões da China, experimentação empírica e recentes pesquisas para atualização e registro em sua farmacopeia oficial, que foram estabelecidas em uma base científica e legal nos moldes das ocidentais desde 1929. 

Diversas plantas ou seus componentes já possuem aplicação na medicina ocidental, recentemente a investigação da planta Qing Hao Artemisia annua, por exemplo, utilizada na medicina tradicional chinesa para febres resultou na atribuição do Prêmio Nobel de Medicina (2015) a Youyou Tu por sua pesquisa sobre efeito de um de seus componentes, a Artemisinina. 

 Atualmente além das farmácias de medicina tradicional chinesa que pesam e combinam na hora os ingredientes de cada fórmula, existem medicamentos produzidos na própria China que combinam as receitas para os problemas mais comuns e as oferecem como pílulas. 

MASSOTERAPIA CHINESA
É uma arte terapêutica manual, com propriedades tanto preventivas quanto curativas. É a massoterapia clássica chinesa. 

Através das variadas técnicas, o terapeuta promove a saúde do paciente manipulando seu Qi (energia), seu sistema músculo-esquelético, seu sistema linfático e até seu sistema nervoso.

Seu nome é originado de duas das suas dezenas de técnicas: Tui, que significa “empurrar” e Na, que por sua vez pode ser traduzido como “agarrar” ou “pegar”. Hoje o nome Tui Na é entendido simplesmente como sinônimo de massagem em toda a China.

O Tui Na possui um número riquíssimo de técnicas, das quais se derivam toda as outras escolas de massagem orientais. A aplicação de todas as técnicas seguem os mesmos princípios teóricos das outras ferramentas da Medicina Chinesa, como a Acupuntura e a Fitoterapia.

Na prática cada técnica bem executada realiza um efeito sobre a região do corpo onde está sendo realizada, que podem ser agrupados genericamente em: efeitos de tonificação, ou seja, aumento de energia no local, no ponto energético ou no canal de energia, ou de sedação, ou seja, dispersão da energia do local, do ponto ou do canal.

Postar um comentário