sexta-feira, 18 de maio de 2018

COMPLEXO DE NAPOLEÃO: DEFINIÇÃO, SINTOMAS E COMO LIDAR COM PESSOAS QUE TEM O COMPLEXO


O termo Complexo de Napoleão é usado em Psicologia para designar aquelas pessoas que tem a ilusão egocêntrica de grandeza.

A origem vem dos livros de história, trata-se de Napoleão Bonaparte, imperador francês, que apesar de sofrer uma imensa derrota diante dos Russos volta França como se fosse o vencedor.

A ORIGEM DO TERMO
Conta a História que:
Napoleão Bonaparte saiu de Paris em 23 de julho de 1812 rumo a Rússia, como 500 mil soldados do total de 600 mil soldados da Grande Armada Francesa, com objetivo de derrotar os dois exércitos russos e incluir a Rússia na sua lita de territórios conquistados.

Napoleão Bonaparte chegou na Rússia em 14 de setembro, depois de três meses, com 100 mil soldados, perdendo 400 soldados ao longo do trajeto.

Napoleão Bonaparte regressou a Paris, na França, com menos de 10 mil soldados, isso em menos de um ano, perdendo quase meio milhão de soldado, no entanto Napoleão ainda declarou que sua campanha tinha sido vitoriosa e sua entrada em Paris teve toda a pompa e com honra de uma campanha miliar extremamente vitoriosa.

Napoleão Bonaparte mesmo um perdedor e derrotado declarou vitória sobre a Rússia, celebrando a derrota de Moscou.

Resumindo, Napoleão Bonaparte acreditou em sua realidade e não a realidade, mas na sua própria realidade, dai o nome: Complexo de Napoleão.

Não resta dúvida que a autoconfiança é logo bom, devidamente equilibrada, mas passando disso se torna algo prejudicial.

E é o que tem acontecido em nossos dias, muitas pessoas, organizações estão apostando suas economias da vida em um palpite e isso lhes tem custado caro.

A REALIDADE CO COMPLEDXO DE NAPOLEÃO NA ATUALIDADE
O complexo de Napoleão está presente  em  funcionários públicos, como políticos que encaram o povo e nega a verdade, acreditando que está acima da lei e que os fins justificam os meios.

Pode ser encontrado em jovens que não aceitam a realidade de que outra pessoa venceu a competição que tinham certeza de que ganhariam.

Em homens e mulheres que arriscam tido o que tem e perdem, porém não conseguem ver que essa perda está diretamente vincula a sua incapacidade de avalia a situação com objetividade em razão do excesso de autoconfiança.

Em pessoas outras que usam as redes de comunicação para ostentação, fazendo de conta que tudo anda as mil maravilhas e que estão tendo uma vida de sucesso de desenvolvimento, quando na realidade não desfrutam do básico para ter uma vida de qualidade.

O EXCESSO DE AUTOCONFIANÇA É O NÚCLEO DO COMPLEXO DE NAPOLEÃO
Quem tem excesso de autoconfiança costuma apresentar uma personalidade dominante e agressiva.

O comportamento dominante a agressivo se encontra presente em muitas carreiras e atividades consideradas atraentes hoje em dia, além de profissões mais tradicionais, como executivos de vendas e marketing.

Muitas vezes, as pessoas excessivamente autoconfiantes exercem um forte magnetismo e sempre parecem ter resposta para tudo.

No entanto, o excesso de confiança, que normalmente é o núcleo do complexo de Napoleão pode ser uma limitação e causar danos irreparáveis.

COMO PENSA, AGE E SE COMPORTA UMA PESSOA QUE TEM O COMPLEXO DE NAPOLEÃO
Pessoas que tem o Complexo de Napoleão normalmente pensam, agem e se comportam das seguintes formas:
·         Eu sou um dos principais fatores de sucesso e dos feitos realizados pelas equipes das quais participo;
·         Dificilmente vão encontrar alguém que tenha um desempenho tão bom quanto ao meu;
·         Quando tenho uma ideia nova, levo-a a diante e não peço conselhos aos demais para decidir o melhor rumo;
·         Não me preocupo muito com o que as pessoas pensam ou sentem com relação a mim;
·         Algumas pessoas às vezes me acham arrogante, mas eu simplesmente digo as coisas como são;
·         Eu realmente acredito nos meus palpites, mesmo quando os fatos não os confirmam;
·         Não é raro as pessoas me dizerem que parece que não dou ouvidos a elas;
·         Quando preciso admitir a culpa, aceito parte dela, mas enfatizo as falhas das outras pessoas;
·         Quando entro em discórdia com alguém, raramente paro e reflito de forma objetiva ou pergunto à outra pessoa exatamente de que forma contribui para o conflito;
·         Às vezes assumo um jeito de superioridade ao expressar minhas opiniões.

OS DANOS CAUSADOS PELO COMPLEXO DE NAPOLEÃO
Vejamos alguns:
O excesso de confiança de Napoleão impediu que ele percebesse a realidade do que estava fazendo.

Por exemplo: como é possível que alguém passe diariamente ao lado de milhares de homens mortos, cavalos abatidos e outros milhares morrendo de tifo e de fome, e ainda assim não perceber que algo está terrivelmente errado?

Concluindo: O excesso de autoconfiança é uma força que cega e pode ser fatal.

Além da cegueira o excesso de confiança leva a pessoa a não ouvir outras pessoas e a única voz que ainda lhe resta que é a sua própria voz, pois ela leva o individuo a ser solitário e ludibriador, sobretudo se a pessoa achar que sempre tem razão.

Napoleão não dava ouvidos a ninguém e nem precisava pois ele se considerava infalível.

Quando uma pessoa fica cega e surda para si e para os outros, tudo de ruim pode acontecer e é isso que acontece com pessoas que tem o complexo de Napoleão.

COMO LIDAR COM PESSOAS QUE TEM COMPLEXO DE NAPOLEÃO
Algumas dicas são importantes para que possamos lidar com pessoa com o Complexo de Napoleão, vejamos:
·       Mostre para a pessoa que você tem admiração pelo seu jeito de ser, pois afinal, a autoconfiança é importante para uma pessoa vencer as dificuldades normais do dia a dia, no entanto, o excesso pode ser prejudicial e é isso que você quer que a pessoa veja.

·       Use técnicas dando parecer que a ideia que você tem vem ou veio dela, como por exemplo: “Você disse isso um tempo atrás e eu estou desenvolvendo a ideia agora”.

·      Escute a pessoa, ouça o que ela tem a dizer, concorde e explique que você tem mais alguma coisa para ajudar a complementar a ideia dela.


Postar um comentário