segunda-feira, 10 de abril de 2017

SOCIOPATIA


Quando falamos de sociopatia estamos nos referindo a uma enfermidade mental, conhecida como Transtorno de Personalidade, que tem aparecido em decorrência do estilo de vida da sociedade moderna que alteram de modo significativo a maneira de viver da pessoa com as outras.

Os sintomas da Sociopatia são muitos semelhantes com o da Psicopatia e atinge diretamente a personalidade da pessoa.

Ou melhor, aparecem desvios extremos de percepção, dos pensamentos, das sensações e particularmente das relações com as outras pessoas.

O que chama atenção é que os psicopatas têm aparecido de modo intrigante no meio de pessoas que exercem autoridade ou que detém algum tipo de poder.

A sociopatia é uma enfermidade que tem sido estudado pela Psiquiatria, Psicanálises e Psicologia e Sociologia, pois se trata de alto sutil e ao mesmo tempo tem resultados devastadores.

Quando falamos de sociopatia, nos referimos cientificamente ao Transtorno de Personalidade com Instabilidade Emocional.

Como já mencionamos anteriormente, o que tem chamamos a atenção dos especialistas é quantidade de autoridades que tem apresentado sintomas de sociopatia.

Por exemplo, a sociopatia hoje pode ser encontrada entre os médicos, professores, políticos, executivos, magistrados, policiais, etc.

Normalmente o transtorno acomete pessoas que sofreram ou passaram por situações de risco até chegar ao poder, ou conseguir autoridade.

SOCIOPATIA X PSICOPATIA
Quando lidamos com os termos sociopatia e psicopatia nos pergunta: qual a diferença entre os dois termos?

Temos várias respostas para a pergunta, vejamos algumas:
Para alguns não existe diferença nos termos, pois os dois termos os dois termos são sinônimos para um tipo específico de transtorno de personalidade. De acordo com a Classificação Internacional de Doenças (CID-10), o termo oficial para designar um Sociopata ou Psicopata é personalidade dissocial ou antissocial.

Para outros especialistas, a sociopatia e psicopatia são duas manifestações diferentes do transtorno de personalidade antissocial.

Tais pensadores acreditam que:
Os portadores de sociopatia apresentam um temperamento um pouco mais dentro da normalidade de que os psicopatas.
Os portadores de psicopatia nascem com características básicas como impulsividade e ausência de medo, o que faz com que busquem condutas de riscos e perigo, terminando muitas vezes em atitudes antissociais, uma vez que são incapazes de se estabelecerem corretamente nas normas sociais. 

Resumindo, essas duas variantes da personalidade antissocial tem como causa uma interação variada entre fatores genéticos/biológicos e fatores ambientais, mas a psicopatia tende para fatores genéticos, enquanto que a sociopatia, para o lado socioambiental.

Para alguns especialistas, como Robert Hare, a diferença entre a psicopatia e a sociopatia consiste basicamente na origem do transtorno.

OS SINTOMAS 
Dentre os muitos sintomas da sociopatia, podemos listar os seguintes:
Irritabilidade sem sentido;
Agressividade sem sentido;
Tendência para agir de modo imprevisível, sem considerar as consequências;
Acesso de cólera e ira;
Incapacidade de controla comportamentos compulsivos;
Comportamento arrogante e briguento;
Tendência para entrar em conflito quando alguém lhe censura;
Prazer em humilhar os subordinados;
Prazer em fazer pouco ou graça com outras pessoas;
Levar outras pessoas ao ridículo;
Prazer em fazer com que as outras pessoas passem por situações de vergonha e humilhação;
Menosprezo para com outras pessoas;
Desprezo pelas obrigações sociais;
Falta de empatia com outros seres humanos;
Dificuldade de aceitar “não” quando queria “sim” ou “sim” quando queria “não”;
Uso da autoridade para realizar seus caprichos e manias pessoais;
Uso da influencia social para atingir seus alvos doentios.

OUTRAS CARATERÍSTICAS:
Desenvolvimento inadequado da consciência;
Egocentrismo;
Impulsividade;
Baixa capacidade de tolerância e frustrações;
Ausência de angústia e culpa;
São cínicos;
Incapazes de manter uma relação leal e duradoura, manipuladoras, e incapazes de amar;
Mente exageradamente sem constrangimento ou vergonha, subestima a insensatez das mentiras;
Rouba, abusa, trapaceia, manipula dolosamente seus familiares e parentes;
Coloca em risco a vida de outras pessoas e, decididamente, nunca são capazes de se corrigirem.

Socialmente, o sociopata costuma ter um charme convincente e simpático para as outras pessoas e, não raramente, ele tem uma inteligência normal ou acima da média.

APARÊNCIA DE NORMALIDADE
Os sociopatas aparentam normalidade, ou pelo menos, se apresentam como pessoas normais no seio da sociedade, sublimando os sintomas da enfermidade, até que numa determinada e súbita situação de pressão, contrariedade ou em situação de ameaça, podem agir de modo insano, chegando assustar as pessoas que lhe rodeiam.

Exemplo de pessoas que aparentavam normalidade de comportamento e que quando foram contrariados agiram de forma cruel.

Dr. Rogério, um ex-participante do BBB, um programa apresentado pela Globo;
O Delegado que deu um tiro em um soldado do Corpo de Bombeiros;
O Juiz, em Sobral, que matou o vigia.

Outros casos:
Um policial que age fora da lei quando prende um bandido;
Um chefe que escraviza seus empregados ou funcionários;
Um professor que reprova um aluno, por abuso de autoridade;
Um médico que age de maneira antiética, causando prejuízos ao paciente;
Um padre ou um pastor que usa da sua autoridade para usurpar, trair ou destruir membros da sua igreja ou comunidade religiosa.

Em todos esses casos, as pessoas se apresentavam como normais, mas depois de serem contrariados, agiram de maneira brutal, causando prejuízos irreparáveis as pessoas.

AS CAUSAS DA SOCIOPATIA
Aqui encontramos outro ponto muito discutido na psiquiatria, psicologia, psicanálise e sociologia.

Para alguns pesquisadores a sociopatia tem origem no meio social. Por exemplo, aquele indivíduo que "aprendeu" a cometer atitudes antissociais no próprio meio em que vivia, tal como um ambiente com baixo nível socioeconômico e pais violentos.

Nesse caso, não existe origem biológica e genética, causas da Psicopatia.

Em outras palavras, o sociopata tem haver com o meio social em que a pessoa nasce e vive e o psicopata aparentemente "nasce", independentemente de ter vivido num ambiente com baixo nível socioeconômico.

TRATAMENTO - A CURA OU CORREÇÃO DE COMPORTAMENTO
O conjunto de sintoma ou características listas anteriormente faz com que os sociopatas sejam incapazes de aprender com a punição ou incapazes de modificar suas atitudes. 
Quando os sociopatas descobrem que seu teatro já está descoberto, eles são capazes de darem a falsa impressão de arrependimento, falseiam que mudarão “daqui para frente”, mas nunca serão capazes de suprimir sua índole maldosa.

A cura inexiste, por várias razões, a saber:
Os sociopatas não reconhecem que: são enfermos e nem a capacidade dos profissionais na área de saúde mental.

Psicoterapia:
Alguns profissionais apostam no controle do comportamento evitando assim prejuízos para sociedade e familiares, mas os profissionais que tratam normalmente reclamam de muito trabalho no lida dos sociopatas.

Para muitos profissionais a psicoterapia comportamental pode ser um bom método de tratamento, mas muito custoso tanto financeiramente como na questão do tempo. Outras técnicas podem também ser úteis, no entanto, a conclusão do tratamento nem sempre se realiza a contento.

Medicamentos:
As formas mais comuns de medicamentos utilizados em pacientes de transtornos de personalidade são os neurolépticos, antidepressivos, lítio, benzodiazepínicos, anticonvulsivantes e psicoestimulantes.


Postar um comentário