quarta-feira, 14 de junho de 2017

NEURASTENIA - ESGOTAMENTO FÍSICO E MENTAL - ESGOTAMENTO EMOCIONAL


A neurastenia, conhecida popularmente como o esgotamento físico e mental ou como esgotamento emocional aparece geralmente após um período conturbado que ficou para trás, ou junto com um problema que você está lutando para resolver mas não consegue.

ALGUNS SINTOMAS DA NEURASTENIA – ESGOTAMENTO FÍSICO E MENTAL – ESGOTAMENTO EMOCIONAL.
Aqui seguem alguns sintomas típicos que você deve ficar atento para não deixá-los sem a devida atenção.

O sono não é reparador
Você já acorda cansado, mesmo tendo dormido a noite toda. Precisa de uma boa dose de café para sair de casa e começar seus afazeres diários. O cansaço só vai piorando durante o dia.

Queda de rendimento no trabalho.
Você não é mais tão rápido para fazer tudo o que sempre fez com disposição. Tem dias que parece que está ligado no modo automático no trabalho e em reuniões para organização de novos projetos você não tem ideias e acaba seguindo e apoiando as ideias dos outros pois está cansado demais para se empenhar em algo novo e ser criativo.

Memória fraca
A agenda agora é sua amiga, pois sem o aviso no celular você esquece mesmo e nem se dá conta, por isso até coisas que você costumava nunca esquecer estão sendo colocadas para apitar no telefone.

Isolamento, fica mais tempo em casa
Há algum tempo sair de casa para festas e ficar com os amigos já não te dão entusiasmo.

Antes era bom sair, conversar com amigos, mas agora existe sempre uma boa desculpa para ficar de pijama em casa. Assistir um filme debaixo das cobertas é muito mais satisfatório do que ir ao cinema. 

Ás vezes você até sai, conversa, mas tem sempre uma preocupação te impedindo de curtir inteiramente um momento de descontração. 

Você prefere não ficar muito tempo fora de casa, precisa de mais tempo de descanso.

Azia, gases excessivas, dores de estômago e intestino que não funciona como deveria.
Nosso aparelho digestivo é sempre o primeiro a dar sinais de que suas emoções não estão bem. 

Pessoas esgotadas emocionalmente sempre sofrem com algum tipo de problema no aparelho digestivo. Você marca consulta com o gastro, toma os remédios e muda a dieta, como o médico sugere. Mas o problema insiste em voltar e você não entende o porquê.

Dores de cabeça.
Por não ser insuportável, basta tomar um analgésico e tudo fica bem, mas ela marca presença pelo menos três vezes ao mês, ou até mais. É claro que você deve ir ao médico investigar sintomas físicos, seguir recomendações médicas é fundamental, mas nesse caso, os exames não identificam nada e você acaba com uma frustração e uma receita de calmante leve e natural para melhorar.

Vontade de chorar sem explicação aparente
Sua sensibilidade está muito maior e coisas pequenas como perder o ônibus e chegar atrasado a um compromisso ou uma despesa inesperada que irá te deixar mais apertado financeiramente durante o mês já são suficientes para um choro compulsivo e reclamações exageradas. Depois do desabafo você melhora e segue o resto do dia quieto até a hora de dormir. No outro dia você sente vergonha por ter sido tão sensível e procura seguir como se nada tivesse acontecido.

Dificuldades para ler e assimilar novos conteúdos
Ler um livro e conseguir prestar atenção ficou mais difícil. No meio da página você começa a pensar em outras coisas e quando volta para a realidade se dá conta que esqueceu o que acabou de ler e volta para a página anterior. 

Aprender algo novo está mais complicado, sua paciência em aulas e palestras já não é a mesma de antes. Não vê a hora de ir embora fazer outras coisas, pois prestar atenção está difícil.

Pensamentos negativos mais frequentes
No geral você é uma pessoa otimista, compartilha mensagens bonitas de motivação em redes sociais, mas ás vezes lá no fundo você sente vontade de explodir, não faz orações ou frequenta sua religião com o mesmo entusiasmo e para de buscar novas soluções para os problemas, pois acredita que as coisas podem piorar se você tentar algo novo. 

Sente mais o lado negativo, e se existe uma chance das coisas darem errado elas agora recebem mais atenção da sua parte, pois você está cansado de se machucar e esperar demais de tudo e de todos.

Engolir sapos para evitar discussões
Pra você certas pessoas são do jeito que são e não vão mudar. Elas te irritam, tratam mal, mas você prefere não confrontar porque seria perda de tempo, principalmente no trabalho. É uma boa linha de raciocínio, desde que não te afete emocionalmente. 

É preciso impor limites ás vezes, mesmo que seja educadamente. Se for possível cortar da sua vida para ter paz e saúde, não pense duas vezes. Da mesma forma que ninguém está disposto a ficar doente por você, você também não pode tolerar comportamentos abusivos para não causar atritos. 

OUTROS SINTOMAS

  • Dificuldade para se concentrar: o excesso de estresse esforça muito a capacidade de atenção, deixando o cérebro cansado para se concentrar quando necessário;
  • Falta de memória: em casos mais graves, o esforço da capacidade de atenção pode alterar funções cerebrais relacionadas com a memória, tornando difícil lembrar até de informações simples;
  • Vontade excessiva para comer: o estresse provoca alterações hormonais que aumentam o apetite, especialmente por alimentos ricos em gordura e carboidratos;
  • Alterações intestinais: o estresse mental normalmente provoca alterações no funcionamento do intestino, levando ao surgimento de dor abdominal, diarreia, prisão de ventre ou excesso de gases;
  • Sensibilidade a cheiros: quando a ansiedade está em níveis muito elevados os recetores olfativos ficam mais sensíveis, o que pode tornar difícil tolerar até cheiros que antigamente eram neutros;
  • Sensação frequente de que algo mau vai acontecer: o estresse normalmente deixa os problemas mais complicado do que realmente são e, por isso, é comum o sentimento de que nada vai ficar bem;
  • Falta de preocupação com a imagem: pessoas muito estressadas normalmente não têm energia suficiente para se preocupar com a sua própria imagem.

TRATAMENTO
Consulta um médico
Os sintomas físicos devem sempre receber atenção de um médico e o tratamento deve ser seguido, mas tudo que for de fundo emocional não vai parar de se manifestar.

Psicoterapia
Uma psicoterapia convencional (psicanalista, psicólogo ou psiquiatra) ou uma psicoterapia holística pode ajudar e muito.

Remédios
Existem medicações que ajudam muito, em especial a fitoterápica, homeopata, vitaminas e os florais podem ajudar e muito.

Tratamentos alternativos
Acupuntura, Yoga, Massagens e terapias holísticas podem ajudar em muito o reequilíbrio das energias.

Mudanças de hábitos e comportamentos
Livre-se de relacionamentos destrutivos que não te levarão a felicidade nunca.
Trabalhe a seu favor, não tente absorver problemas que não são seus. 
Não faça pelos outros mais do que faz por você. 
Coloque-se em primeiro lugar, nada deve ser feito no modo automático. 
Você deve sentir a vida e não apenas seguir o fluxo.

Postar um comentário